Presença Global

Plataforma Disponível 24/7

+56 2 2405 4555

evalart@evalart.com

Escassez de Recursos Humanos de IT

Share with:


O mercado de trabalho global tem enfrentado diferentes desafios. Quarentena, home office, demissões em massa, e automatização de processos são alguns aspectos que afetaram todos os níveis da organização, que viram a necessidade de tomar medidas específicas para mitigar os inconvenientes que podem surgir.

 

Nesta nova fase de normalidade, em que a pandemia de covid-19 acelerou e forçou a transformação digital, em larga escala nas empresas de todo o mundo; há ainda falta de recursos humanos com várias competências necessárias para enfrentar e continuar a avançar neste processo de transição dentro das empresas, onde é evidente a necessidade de começar a formar pessoas em tópicos relevantes como programação, análise de dados, software, inteligência artificial, entre outros, para obter candidatos competitivos, com qualidades e, acima de tudo, atualizados para as exigências do mercado. Esta é uma das principais conclusões destacadas pelos especialistas em RH.

 

Por outro lado, mostram a dificuldade de encontrar pessoal qualificado para a empresa e de realizar processos seletivos especializados que levam tempo e recursos significativos. Contudo, por vezes, com pressa, os recrutadores podem escolher candidatos não qualificados para formação, o que pode ser um processo complexo as vezes e que consome tempo valioso para as empresas e mais ainda em um mundo tão competitivo e dinâmico. Consequentemente, a formação a curto prazo deve ser considerada em vez de focar estritamente a carreira profissional. Esta formação deve começar com habilidades desenvolvidas desde cedo, como no ensino médio, para que os alunos sejam mais competitivos no mercado de trabalho quando concluírem os seus estudos. No entanto, é também necessário trabalhar na atualização do ensino obsoleto, onde universidades e escolas impõem disciplinas de baixa relevância que poderiam ser atualizadas para satisfazer as exigências do mundo de hoje.

 

Tudo isto se reflete e pode ser confirmado por um estudo de IT Technology Talent realizado pelo PageGroup. O relatório destaca uma escassez de 48% na oferta de perfis digitais na América Latina, enquanto que o crescimento no do setor de TI na região foi de 7,7% para 2021.

 

Outro dos pontos revelados pelo estudo está relacionado com cargos ou vagas mais procuradas na América Latina em desenvolvimento de software, entre as quais se destacam: JavaScript Angular 78%, JavaScript 67%, Objective-C iOS 63%, e Java Android 44%.

 

De acordo com o exposto acima, executivos de áreas significativas do setor tecnológico consideram que funções como inteligência artificial, robótica, análise de dados e engenharia de software, são difíceis de preencher em organizações e com talento humano pouco qualificado. Contudo, os salários dentro deste setor se caracterizam por uma faixa salarial favorável, que cresce constantemente e aumenta à medida que os anos de carreira profissional avançam, muitas vezes duplicando os salários iniciais.

 

A falta de talento em muitos setores, especialmente no setor da tecnologia, está causando uma verdadeira dor de cabeça a muitas empresas. Não só o atrai, mas também o retém. Portanto, é necessário contribuir para a formação adequada do trabalhador para garantir a empregabilidade da elevada quantidade de talento que existe, mas que, em muitas ocasiões, não é suficiente no mercado de trabalho.

 

O apelo é para que o setor privado e os governos se envolvam no investimento tecnológico. É necessário começar a formação em transformação digital desde cedo, porque se esta transformação digital não ocorrer, vários empregos poderão ser perdidos devido à lacuna existente no mundo tecnológico. Especialistas dizem que até 2030 um em cada quatro empregos poderá ser perdido devido à lacuna no mundo digital e às exigências do mercado.

 

Portanto, as empresas devem construir pontes com a academia para melhorar este cenário. Assim, só a tríade indústria-estado-academia permitirá que países e empresas vejam favoravelmente a revolução tecnológica e a transformação que se evidencia todos os dias.

 

Finalmente, entre outras coisas, as empresas devem ser atrativas, e os empregados devem ter um forte sentimento de pertencimento. Para isso, destacam-se não só os aspectos econômicos ou salariais, mas também a flexibilidade de horários, métodos de trabalho (incluindo novos sistemas como o trabalho remoto), e equilíbrio entre vida profissional e pessoal, etc. 62% dos trabalhadores consideram o equilíbrio entre a vida profissional e a vida familiar essencial ao escolher os seus empregos. A soma de todos estes aspectos resultará em profissionais de qualidade que dão o melhor de si em cada tarefa e se sentem à vontade dentro da empresa.