Presença Global

Plataforma Disponível 24/7

+56 2 2405 4555

evalart@evalart.com

O Teste de Gordon

Share with:


O psicólogo americano Gordon William Allport (1897-1967) é mais conhecido pela sua teoria da personalidade, que é uma das primeiras tentativas de explicar psicologicamente a personalidade humana, enfatizando cada individualidade e os aspectos positivos da nossa natureza que nos motivam a alcançar uma meta ou objetivos.

De acordo com Allport, uma boa maneira de analisar o caráter de um indivíduo específico é avaliar os seus valores morais. Neste sentido, ele aborda o presente e não a história pessoal, que era o foco da corrente psicanalítica que dominava a psicologia da época.

As suas contribuições são muito importantes para processos seletivos, sendo um dos seus testes mais utilizados o “teste de Gordon”. Este teste psicométrico permite avaliar permite avaliar uma pessoa através de 8 características importantes para o seu funcionamento diário, como por exemplo: Estabilidade emocional, sociabilidade, cautela, originalidade, relações pessoais, vigor, ascendência e responsabilidade.

O que é o teste de Gordon?

É um conjunto de avaliações psicológicas com dois instrumentos principais; o Perfil de Personalidade Gordon (PPG) e o Inventário de Personalidade Gordon (GPI), que avalia 9 aspectos diferentes da personalidade de uma pessoa de acordo com eventos da vida cotidiana.

O perfil e inventário consiste em 4 declarações descritivas chamadas “tétradas”. Cada um dos 4 traços de personalidade (no perfil ARES; no inventário do COPV) é representado por um agente de cada tétrada.

Perfil de Personalidade de Gordon (PPG)

O Perfil de Personalidade Gordon (GPP) permite a exploração dos quatro aspectos básicos da personalidade de uma pessoa, bem como o seu desenvolvimento e as suas reações sociais e diárias em frente a vários eventos.

Esses aspectos são: Ancestralidade, Responsabilidade, Estabilidade Emocional e Sociabilidade. Este grupo de atributos é conhecido como ARES, e a soma dos pontos de cada aspecto mostrará o nível de autoestima de cada indivíduo.

Ancestralidade (A): Pontuações altas refletem indivíduos verbalmente dominantes que participam ativamente num grupo, tendem a tomar decisões de forma independente e sentem-se seguros nas suas relações com os outros. Por outro lado, aqueles com um perfil básico dentro dos grupos, que tendem a ouvir mais do que falar, que têm pouca auto-confiança, não têm o entusiasmo de tomar iniciativas e dependem regularmente da opinião dos outros, costumam ter uma pontuação baixa neste aspecto.

Responsabilidade (R): Aqueles que conseguem perseverar no trabalho que lhes é atribuído, são resilientes e determinadas, bem como confiáveis, tendem a ter uma pontuação elevada nessa escala. As pessoas que não podem se limitar a tarefas desinteressantes e aquelas que são inconsistentes ou irresponsáveis quase sempre pontuam baixo.

Estabilidade Emocional (E): as pontuações altas nesta escala são geralmente obtidas por pessoas emocionalmente estáveis e relativamente livres de preocupações, ansiedade e tensão nervosa. Por outro lado, as pontuações baixas estão associadas a ansiedade excessiva, irritabilidade, neuroticismo e baixa tolerância à frustração. Pontuações muito baixas refletem frequentemente uma regulação emocional deficiente.

Sociabilidade (S): As pontuações altas são características das pessoas que gostam de trabalhar em grupo e são naturalmente sociáveis. As notas baixas refletem uma falta de sociabilidade, limitações gerais na interação social, e a tendência de evitar relações sociais autênticas.

Auto-estima (SE): A soma das pontuações nas quatro escalas do PPG fornece uma medida do nível de auto-estima do avaliado.

Inventário de Personalidade de Gordon (GPI)

Este teste avalia quatro qualidades presentes nos indivíduos, relacionados diretamente com a forma como reagem e se comportam na sua vida cotidiana.

As quatro dimensões presentes nesse inventário são: Cautela, originalidade, relações pessoais e vigor, denotado pela sigla COPV, de acordo com cada qualidade.

Na evalart temos um inventário de personalidade adequado para implementar nos processos de seleção.

Cautela (C): Pessoas muito cuidadosas que consideram muito uma situação antes de tomarem uma decisão e que são avessas ao risco tendem a pontuar alto nesta escala. Pessoas impulsivas, que agem sem pensar, tomam decisões precipitadas ou súbitas, amam assumir riscos, além de buscarem emoção, tendem a ter notas mais baixas.

Originalidade (O): As pessoas que acham importante trabalhar com problemas difíceis, são intelectualmente curiosas e gostam de perguntas e discussões que geram novas ideias, tendem a pontuar alto neste aspecto. Por outro lado, os avaliados com baixa pontuação não gostam de lidar com questões complexas ou difíceis e estão menos interessados em adquirir conhecimentos ou em questões ou discussões provocadoras de pensamento.

Relações pessoais (P): As pontuações altas refletem indivíduos que têm confiança nas pessoas, tolerância, paciência e compreensão. As notas baixas refletem uma falta de esperança ou de confiança nos outros, uma tendência para crítica, além de raiva e irritação com as ações alheias.

Vigor (V): Aqueles que pontuam alto nesta escala são enérgicos e dinâmicos, gostam de trabalhar e movimentar-se rapidamente, e podem alcançar mais do que a média das pessoas. As pontuações baixas foram associadas a baixos níveis de vigor ou energia, uma preferência por um ritmo mais lento, uma tendência para a fadiga, um desempenho e produtividade abaixo da média.

Como é aplicado o teste de personalidade de Gordon?

Este teste pode ser feito individualmente ou em grupo, mas cada pessoa deve sempre responder de acordo com as suas próprias regras e convicções.

Não há respostas erradas no teste de Gordon porque deve ser feito de acordo com a personalidade do indivíduo.

Os itens devem ser rotulados “Mais”, “Menos” ou não podem ser marcados de forma alguma. Cada unidade marcada com “Mais” recebe 2 pontos, e cada unidade marcada com “Menos” não recebe nenhum ponto; os itens não marcados recebem 1 ponto.

A pontuação máxima total para cada teste é de 36 PPG e 40 IPG.

Por fim, este tipo de teste nos auxilia a compreender cada indivíduo mais detalhadamente. Consquentemente, a sua aplicação no ambiente de trabalho é de grande relevância para ajudar a distribuir o talento humano nas áreas em que há um melhor desempenho, onde se sentem mais confortáveis e se encaixam melhor; detalhes que sem dúvida aumentarão a produtividade dentro de uma organização.